Entidade é a nova responsável pela gestão da saúde no município, após encerramento do contrato da prefeitura com a APGP

Após uma série de reuniões com diretores da Associação Paulista de Gestão Pública (APGP) e com a Secretaria Municipal de Saúde, os vereadores de Santa Luzia convidaram os responsáveis da OSS Instituto Bom Jesus para um encontro na Câmara, marcado para esta quarta-feira (6), às 14h. O objetivo é, principalmente, solucionar o problema de dezenas de funcionários que estão com salários atrasados há pelo menos dois meses.

O Instituto Bom Jesus foi contratado para gerir o sistema municipal de saúde após o fim do contrato com a APGP. De acordo com nota da prefeitura publicada no Facebook, a atual administração, sob o comando do prefeito interino Sandro Coelho (PSB), encontrou “o contrato da APGP vencido e com três meses de atraso. A ausência do contrato gerou problemas jurídicos com a impossibilidade de pagamento”. A entidade, por sua vez, alega que há um aditivo ao contrato válido até 23 de novembro, não reconhecido pela prefeitura e que, por não ter recebido do Executivo, não pode quitar os salários dos empregados.

Na reunião desta quarta-feira, também deverá ser discutida a readequação salarial proposta pelo Instituto Bom Jesus aos funcionários da UPA e do Hospital Municipal. Os vereadores também pretendem conhecer melhor a história do Instituto Bom Jesus, sua trajetória e as localidades onde atua.

Comments

comments