IMG_0122Emitido pela juíza eleitoral Arlete Coura, o presidente da Câmara, Sandro Coelho (PSB), recebeu nesta quarta-feira (7) oficio notificando-o da cassação do diploma da atual prefeita de Santa Luzia, Roseli Pimentel (PSD) e do vice-prefeito, Fernando César.

De acordo com o documento, a partir de hoje o vereador assume como prefeito interino do município.  Para ele, os caminhos ainda são incertos. “No momento, eu ainda não sei como vai se dar esse assumir a Prefeitura. Eu passei o documento para o Procurador da Câmara, que está entrando em contato com a Procuradoria da Prefeitura e, internamente, analisando o regimento da casa para entender como as coisas irão acontecer”, disse.

O momento político é de instabilidade – palavra perigosa para a credibilidade externa da cidade. A alteração muda totalmente o jogo. Para as próximas sessões do Legislativo, quem assume o comando é o vereador João Binga (PROS), que presidiu a Câmara em 2016 após o escândalo da Máfia do Lixo.

No entanto, a decisão pode ser revogada a qualquer momento, pois a prefeita ainda poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e pedir efeito suspensivo das decisões do TRE. Caso o recurso não seja aceito, serão convocadas novas eleições no município.

“Eu posso ficar à frente da prefeitura por apenas 30 segundos, uma hora ou 15 dias. Estamos muito tranquilos em relação a isso. Independentemente do tempo que eu fique, vou trabalhar como tenho trabalhado na Câmara”, disse Sandro.

O vereador preferiu não se posicionar em relação a possibilidade de novas eleições, mas em entrevista anterior ao Observatório Luziense a proposta de sair candidato à prefeitura pelo partido não foi negada por ele.

O Observatório Luziense tentou contato com a prefeita Roseli Pimentel, sem sucesso. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, ela se reuniu com sua secretária de Governo, Luciane Souza, e deixou o órgão no fim da tarde.

 

Comments

comments