Apesar da indiferença dos moradores e de erros da administração pública, bibliotecas municipais sobrevivem e seguem espalhando cultura em Santa Luzia

DSC03551Quinze mil títulos de literatura nacional e estrangeira e brasileira, adulta e infantil, residem na Biblioteca Pública Municipal Professor Francisco Tibúrcio de Oliveira em Santa Luzia. Autores como Liev Tolstói e Machado de Assis disputam a atenção dos leitores que, timidamente, passam a conhecer a nova casa dos livros no município.

Há três meses, a biblioteca funciona na antiga estação ferroviária da cidade. No entanto, a procura pelo espaço de leitura ainda é pequena. “Muitas pessoas nem sabiam que ainda existia uma biblioteca no município”, lamentou a bibliotecária Tania Maria de Souza, que está há 22 anos no cargo.

Os livros, que, de acordo com o primeiro censo nacional das bibliotecas públicas municipais, garantiram para os luzienses o segundo lugar no ranking de municípios mineiros com a maior quantidade de bibliotecas em 2010, foram esquecidos. O que pode ser atribuído à união das três bibliotecas do município, localizadas no Palmital, São Benedito e Centro, e a transferência do acervo para a Fazenda Boa Esperança, em 2014. Um lugar de difícil acesso e com pouca infraestrutura.

DSC03565Sem local permanente, os livros ficam à mercê das intempéries do tempo e da boa vontade do Executivo. “Nunca tivemos um espaço que fosse autenticamente nosso. Nessas mudanças todas, a gente perde muitos livros. Eles danificam. Nós não temos condições de armazená-los. O acervo já foi bem maior e havia mais pontos de leitura”, relata Tania.

Mas muitos exemplares se perderam no meio do caminho. Outros estão guardados em caixas, esperando um espacinho para chamarem de seu. De preferência, um que esteja à vista e a mão dos leitores.

A acessibilidade também impede que a procura pelos livros aumente. O que não é uma prerrogativa de Santa Luzia, contudo. De acordo com o ranking nacional de bibliotecas públicas, 91% das bibliotecas brasileiras não possuem serviços para pessoas com deficiência visual e 94% não oferecem serviços para pessoas com demais necessidades especiais. A maioria delas (88%) também não oferece atividade de extensão.

Com o acervo constituído por doações, assim como na maioria das similares nacionais, a Biblioteca Municipal de Santa Luzia empresta hoje uma média de 30 livros por dia, a maioria infantis, de acordo com a bibliotecária.

Corrente do Bem

DSC03769Para sanar o déficit de bibliotecas em outros bairros do município – principalmente os mais distantes da região central –, ações independentes são indispensáveis. Como a das moradoras Alzira Maia e Agripina Maria, que juntas criaram a Biblioteca Comunitária Corrente do Bem, no Bairro Santa Rita.

Com um acervo de quase três mil livros, elas recebem alunos do ensino fundamental das escolas da vizinhança para leitura e contação de histórias desde 2005, e chegam a emprestar quase 400 livros por mês.

“A biblioteca nasceu de um projeto de coleta seletiva aqui no bairro. Em pouco tempo, começamos a receber livros, jornais e revistas. Isso nos incentivou a mobilizar a comunidade inteira e iniciamos o projeto”, contou Agripina.

DSC03739Mas a iniciativa, que ainda não possui nenhum auxílio financeiro, não parou por aí.  “Em 2015 nós iniciamos outro projeto, que se chama “Colocando o Livro em Movimento” que é de colocar uma estante de livros em cada posto de saúde dos arredores. Acreditamos que a leitura cura”, completou a voluntária.

Para ajudar a Corrente do Bem, basta procurar Alzira e Agripina nos contatos abaixo. As voluntárias esperam que seu trabalho sirva de inspiração para outros moradores ou entidades de Santa Luzia, como associações de bairro, e que novos espaços de leitura e compartilhamento de livros surjam na cidade.

Serviço

Biblioteca Pública Municipal Professor Francisco Tibúrcio de Oliveira

Horário: segunda à sexta de 8h às 17h

Cadastro: 2 fotos 3X4; Comprovante de residência e Documento de identidade com foto. (Menores de 16 anos só poderão se cadastrar com a presença do responsável)

Informática: Acesso aos computadores com internet para a realização de atividades, trabalhos e pesquisas escolares.

Telefone: 36416694/ E-mail: bibliotiburciosl@yahoo.com.br

Endereço: Rua do Comércio, 310, São João Batista,  Santa Luzia, MG

Biblioteca Corrente do Bem

Horário: segunda à sexta de 10h às 13h e de 14h às 18h

Cadastro: 1 foto 3X4; Comprovante de residência e Documento de identidade com foto.

Telefone: 36414439/ bibliotecas@ig.com.br

Endereço: Rua Santa Rita- Bairro Santa Rita- Santa Luzia MG

 

 

Comments

comments