Espaço já conta com aulas de ginástica e zumba, além da criação de uma biblioteca pública. Em breve, várias outras atividades e eventos serão anunciados pelos organizadores.

Como leitores sociais, os moradores do bairro Vale das Acácias, com o tempo, identificam os problemas mais recorrentes do lugar em que vivem e tentam, a partir de seus esforços, oferecer soluções para eles. Sozinhos, podem pouco. Unidos, alcançam muito mais. Por isso, decidiram criar o Centro Social Vale das Acácias, com o condão de associação comunitária local.

Apesar de já funcionar há cerca de dois meses, a inauguração oficial só ocorreu na noite da última quarta-feira. Dezenas de pessoas estiveram presentes no evento, que serviu também para arrecadar alimentos que serão distribuídos entre famílias carentes da região. Também foram apresentados os primeiros projetos sociais, alguns deles já em andamento ou adaptados ao novo espaço, que fica na Rua Flor de Seda, nº 71.

Foto OL Vale das Acácias 02

No Centro, não existe uma diretoria constituída. O trabalho de organização é dividido entre os dois idealizadores do Centro, Brian Pereira e Andrea Rosa da Silva. Ambos movidos pela crença na força de projetos sociais para a transformação da realidade do local que residem, como explica Brian. “Nossa ideia é desenvolver um trabalho com toda a população do bairro, tanto jovem quanto idosa. Acho que é um grande passo que estamos dando rumo a um futuro melhor para todos. No Centro, poderemos desenvolver um número maior de atividades e com mais organização”, avaliou.

Andrea, por sua vez, confessou que o espaço é a realização de um sonho. Agente de saúde, ela está acostumada a cuidar de enfermos e conhece as dificuldades de locomoção, principalmente quando os doentes estão acamados. “Foi aí que nasceu a ideia de criar um grupo operativo no bairro. No começo eram cinco pessoas, usava um espaço cedido pela igreja, mas o grupo cresceu tanto que as próprias pessoas passaram a nos cobrar um lugar exclusivo para o trabalho”, disse ela.

Atividades

Foto OL Vale das Acácias 01

Graças a seu trabalho no posto de saúde próximo, Andrea levou para o Centro uma aula exclusiva de ginástica funcional. Outro grupo de ginástica aeróbica, desse vez comandado por um professor de educação física oferecido pelo vereador Paulo Bigodinho (PEN), alterna as aulas em outro dia da semana. A terça-feira, por sua vez, é dedicada à zumba, esta custeada pelos próprios participantes, a preço simbólico.

Além das atividades físicas, o Centro está montando uma biblioteca comunitária que já conta com mais de 100 livros e que aguarda doações não apenas dos moradores, mas de toda a cidade. “As pessoas podem me procurar que vou atrás para pegar os livros”, garantiu Brian. O contato pode ser feito por seu telefone/whatsapp: (31) 99477-1272. Para as próximas semanas, estão previstos torneios de truco e bingos beneficentes, além de uma feira de artesanato com produtos feitos por moradoras locais, que deverá acontecer sempre aos domingos.

Futuro político

Para Bigodinho, que esteve na inauguração juntamente com o também vereador Zé Cláudio (PSDB), “a importância de associações como o Centro Social do Vale das Acácias é socializar os problemas da comunidade. As atividades realizadas servem para tirar os jovens das ruas e mostrar que existe outro caminho, um novo caminho”, disse o vereador, que apontou algumas necessidades fundamentais da região. “Antes era o asfaltamento, agora é a sinalização. Além da criação de um posto de saúde, já que o mais próximo é o do bairro Santa Rita”.

Para Brian, a proximidade com o poder público é natural, desde que não se torne uma dependência para o prosseguimento dos trabalhos do Centro. “A política está em todos os lugares. Mas temos que nos unir, envolver a comunidade para conseguirmos ir muito mais longe. Os políticos podem ser parceiros nessa caminhada”, resumiu o jovem, que não descartou, ele mesmo, ingressar nessa seara no futuro.

O Vale das Acácias surgiu há 20 anos e, hoje, conta com pouco mais de dois mil moradores. Circundado entre os bairros Liberdade, Baronesa, Santa Rita e Bicas. De acordo com Brian, cerca de 40% da população local já está envolvida, de alguma forma, com o Centro Social. Somente essa integração irá possibilitar que a entidade cresça e, de fato, represente a comunidade. Como toda associação de bairro deve ser.

Foto OL Vale das Acácias 03

QUER VER SUA ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA NO OBSERVATÓRIO LUZIENSE? ENVIE UM E-MAIL PRA GENTE! contato@observatorioluziense.com.br! Ou nos chame no whatsapp: (31) 98227-3209

Comments

comments